Blog da Improve It

Vídeo da palestra feita no Encontro Locaweb de Desenvolvedores

Publicado por Vinicius Manhães Teles há mais de 3 anos.

Acaba de sair o vídeo da palestra que fiz no [12o Encontro de Locaweb de Profissionais][elw] de Internet em maio de 2010. Conta um pouco da minha história como empreendedor, como a [Improve It][i] surgiu, o envolvimento com [Extreme Programming][xp], o desencanto com o mundo da consultoria, a criação do [Be on the Net][b] é outros assuntos. [elw]: http://www.locaweb.com.br/encontro [i]: http://improveit.com.br [b]: http://beonthe.net [xp]: http://improveit.com.br/xo

Tags ,  | 12 comentários

Apelo: parem de "ensinar" Comp. I nas faculdades!

Publicado por Vinicius Manhães Teles há mais de 3 anos.

Faço um apelo aos cursos universitários de computação: parem de ensinar "Comp. I". Ao invés disso, usem o horário que seria da aula para os alunos fazerem [Dojo][] de programação. Essa é uma ideia que certamente será ignorada, mas, estou certo de que poderia elevar demais a qualidade da formação dos "calouros" de computação, se fosse adotada. Todo curso de computação tem uma matéria introdutória para os alunos "aprenderem" a arte da programação. Em alguns lugares chama-se Computação I, em outros Introdução à Programação e assim por diante. Com raríssimas exceções, o aluno começa o semestre sabendo pouco de programação e termina sabendo tão pouco quanto, mas com a falsa sensação de saber um pouquinho mais. Em outras palavras, é tempo mal investido, tanto para os professores, quanto para os alunos. Em alguns casos, é o suficiente para o aluno abandonar a Computação. Isso não reflete a falta de esforço do professor em fazer os alunos aprenderem. Mas, sim a ineficácia do método, em comparação a outros mais poderosos e prazerosos. Estou me referindo ao [Dojo][], naturalmente. E para mostrar o porquê, citarei o exemplo do que está acontecendo na [UFF][]. Ontem estive no [Dojo][] de programação da [UFF][], que acontece toda quinta à noite e é aberto a toda a comunidade de desenvolvimento do Rio de Janeiro, Niterói e adjacências. Desde a semana passada, estamos contando com a presença de muitos calouros, o que é excelente. Só que ontem foi especial. O problema escolhido foi o [Jokenpo][j], ou [Pedra, papel e tesoura][j]. O enunciado do problema é simples, mas a solução tem uns detalhezinhos que deixam espaço para a galera pensar um bocado. Como acontece em todo [Dojo][], os participantes [programaram em par][pp], em períodos de tempo bem curtos (4 ou 5 minutos). ![Programação em par no Dojo](http://blog.improveit.com.br/files/2010-05-28_4088507276_01b_72c_109b.jpg) ![Programação em par no Dojo](http://blog.improveit.com.br/files/2010-05-28_4100610128_fce_6e_3a_8de.jpg) O pessoal sempre começa fazendo um [teste automatizado][tdd] e, em seguida, a implementação mais simples que possa passar no teste recém projetado. Tudo no melhor estilo [baby steps][bs]. E a linguagem escolhida para ontem foi [Javascript][js], com o uso do framework de [BDD][] [JSSpec][jss]. ![Dojo na UFF](http://blog.improveit.com.br/files/2010-05-28_4146045560_c_583888558.jpg) A solução começou simples, mas rapidamente avançou para um código que estava desagradando a todos. Em um certo momento, havia umas vinte linhas de código com inúmeros *if-then-else* pelo caminho. Os testes passavam, mas o código estava horrível de entender. Eu já não conseguia mais olhar para ele. Doía demais. Foi quando parei de olhar o código e comecei a olhar o enunciado do problema novamente. Tinha que haver uma forma decente de fazer aquilo e comecei a criar alternativas na mente. Lá pelas tantas, tive uma ideia que permitiria limpar toda aquela bagunça e reduzir aquele monte de condições a uma única condição de exceção, aliada a uma outra estratégia de solução. ![Dojouff](http://blog.improveit.com.br/files/2010-05-28_dojouff.jpg) Quando chegou o momento da platéia se manifestar com sugestões, dei a minha ideia. A galera viu que fazia sentido, mas antes que pudessem começar a implementar, outra pessoa deu sua ideia. E a boa notícia é que era muito melhor que a minha. Seguindo a estratégia sugerida, não teríamos mais **nenhum** *if* e o código ficaria incrivelmente claro e fácil de compreender. A nova estratégia foi explicada no quadro, não porque fosse complicada, mas porque envolvia o uso de um mecanismo que não era tão familiar a todos os calouros. Nada específico de programação. Apenas um recurso simples da matemática, que não vou mencionar aqui para não estragar o prazer de quem vier a participar de um [Dojo][] com este tema. Feito isso, aqueles que estavam pilotando o computador começaram a alterar a implementação. ![](http://blog.improveit.com.br/files/2010-05-28_4120579347_8821a_07035.jpg) ![](http://blog.improveit.com.br/files/2010-05-28_4121374754_297bf_29216.jpg) ![](http://blog.improveit.com.br/files/2010-05-28_4121365362_8ab_9609762.jpg) Minutos depois, a nova implementação estava pronta e rodaram os testes. Todos passaram gloriosamente! E nesse momento fez-se a luz. E o código antigo foi deletado. E o povo aplaudiu! De verdade! :-) Rafael, o autor da solução, é aluno de Computação da UFF. Está no terceiro período e bolou uma estratégia que deixou todos nós, inclusive os mais experientes, estupefatos. No meu caso, por exemplo, devo ter mais tempo "mexendo" com computadores que o Rafael tem de vida. Mas, ainda assim, ele criou uma estratégia que nem eu, nem nenhum dos demais, foi capaz de bolar. E esse é o tipo de coisa que acontece direto nos [Dojos][Dojo]. ![](http://blog.improveit.com.br/files/2010-05-28_4145210075_de_68d_8fa_0b.jpg) E então a ficha caiu para mim. Comecei a olhar para os calouros com inveja. Por que não tive acesso a esta técnica ([Dojo][]) quando eu era calouro? Aliás, nem em toda a graduação, nem durante o mestrado! Aí percebi quanto tempo foi investido em formas menos eficazes de aprendizado. O [Dojo][] é um ambiente de aprendizado impressionante. As pessoas aprendem em grupo, o que é sempre muito legal. O exercício é colaborativo, então, ninguém sai perdendo. Todos saem ganhando. Os participantes [programam em par][pp] e aprendem a apreciar o valor dessa técnica. Além disso, têm que fazer [testes automatizados][tdd] antes de implementar cada funcionalidade, portanto, aprendem a trabalhar com [TDD][] ou [BDD][]. De quebra, aprendem a usar o [framework de teste][ft] da linguagem que está em uso. Ah sim, eles eventualmente aprendem um pouco sobre a linguagem escolhida para a sessão do [Dojo][]. Tudo isso é muito bacana, mas é só o começo. Uma das coisas mais legais que acontecem em um [Dojo][] é que os participantes são expostos a diferentes abordagens para resolver o mesmo problema. Portanto, eles têm acesso a inúmeras estratégias novas para modelar o problema. Se comparássemos o aprendizado da arte de programar com o aprendizado de um novo idioma, diria que estamos ampliando nosso vocabulário, toda vez que somos expostos a novas formas de modelar o mesmo problema, por mais simples que seja o problema. O resultado inevitável disso é a [refatoração][ref]. Os participantes aprendem uma nova estratégia ao longo da sessão do [Dojo][], [refatoram][ref] o código e, com os [testes][TDD], verificam se tudo continua funcionando. Portanto, [refatoração][ref] é mais um tema aprendido. E ainda não acabou. Sempre há uma [retrospectiva][ret] no final de cada [Dojo][], na qual as pessoas avaliam o que funcionou bem e o que poderia ser melhorado. [Retrospectiva][ret] é uma técnica aclamada em todos os [métodos ágeis de desenvolvimento de software][ma]. Está presente no [XP][], no [Scrum][] e em qualquer abordagem bem sucedida de desenvolvimento. [![Retrospectiva][i1]][ret] Para que não haja dúvidas, vamos fazer uma rápida revisão de tudo o que é aprendido no [Dojo][]: * [Programação em par][pp] * [TDD][] e/ou [BDD][] * [Refatoração][ref] * Novas formas de modelar um problema * Aspectos de uma linguagem de programação * Como usar o [framework de teste][ft] da linguagem adotada * [Baby steps][bs] * [Retrospectiva][ret] E tudo isso em apenas 2 horas de [Dojo][], exatamente o mesmo tempo que dura uma aula convencional nas universidades. Compare o aproveitamento dessas duas horas com o aproveitamento de duas horas de uma aula tradicional de programação! A diferença é escandalosa. Em muitos cursos de computação os calouros têm alguma matéria do tipo "Comp. I" com duas aulas por semana, cada uma com duas horas de duração. Imagine se não houvesse aula, mas apenas [Dojo][]. Então, teríamos duas sessões de [Dojo][] por semana, durante um semestre inteiro. Se isso fosse adotado, tenho absoluta certeza de que os calouros chegariam no final do semestre sabendo programar mais e melhor que 90% daqueles que se formam em computação. E não só isso, eles saberiam programar mais e melhor que a maioria dos professores universitários que "ensinam" programação! Afinal, quantos professores dominam [TDD][] e [BDD][], boas práticas de orientação a objetos, técnicas de [refatoração][ref], tudo isso em diferentes linguagens e ainda têm o hábito de [programar em par][pp] e fazer [retrospectivas][ret]? Garanto que poucos. E é aí que a minha ideia começa a ir por água abaixo. Porque para que ela fosse adotada, seria preciso, primeiro, vencer uma barreira cultural que me parece intransponível. A ineficiência do "cuspe e giz" aliada à insanidade das "provas" que não avaliam absolutamente nada, compõem uma muleta atrativa demais para deixar de ser usada. Mas, ainda que fosse possível vencer essa barreira, teríamos que lidar com um mar de professores que simplesmente não sabem programar bem. Quando penso em tudo isso, não consigo deixar de lembrar da [Fábula dos Porcos Assados][fpa]. E vejo o quanto as universidades "queimam florestas" para "ensinar" muito pouco, ao longo de muito tempo, quando há atualmente uma abundância de técnicas de ensino mais úteis, quase sempre envolvendo algum tipo de jogo. Aliás, cada vez mais me dou conta da importância de trazer jogos para o processo de aprendizado. Eles são muito poderosos, tanto no sentido de transmitir a mensagem, como fazer com que ela fique gravada para sempre. Quando fazia consultoria de [XP][], costumava usar instrumentos como o Jogo da Comunicação, o [XP Game][xpg], o [Extreme Hour][eh], entre outros. Todos eram muito eficazes, embora consumissem pouco tempo e fossem muito divertidos. Seria fantástico se pudéssemos remodelar o sistema de ensino em torno de jogos como esses. Estou certo de que todos aprenderíamos muito mais, em menos tempo e nos divertiríamos demais no processo. Participe de um dos muitos [Dojos][Dojo] do estado do Rio. Acesse o site do [Dojo Rio][dr], entre na [lista de discussão][ld] e apareça no [Dojo][] mais próximo de você! De quebra você ainda vai ter a chance de curtir o pós-Dojo, que torna tudo ainda mais divertido. ![4100612024 6dbe 2cf 27d](http://blog.improveit.com.br/files/2010-05-28_4100612024_6dbe_2cf_27d.jpg) ![4145300999 540b 0de 0cd](http://blog.improveit.com.br/files/2010-05-28_4145300999_540b_0de_0cd.jpg) Escrito por: [Vinícius Manhães Teles][vvv] ([Twitter][vttt]). Obs: a maioria das fotos deste artigo são de autoria do [Pedro Menezes][pm] que as disponibiliza como [Creative Commons][cc]. O vídeo foi feito pelo [Henrique Bastos][hb]. [vttt]: http://twitter.com/viniciusteles [vvv]: http://improveit.com.br/empresa/vinicius [i1]: http://blog.improveit.com.br/files/2010-05-28_1683345015_5a_87766b_1d1.jpg [Dojo]: http://www.dtsato.com/blog/2007/08/27/dojo-treino-para-programadores/ [UFF]: http://www.uff.br [j]: http://pt.wikipedia.org/wiki/Pedra,_papel_e_tesoura [pp]: http://www.improveit.com.br/xp/praticas/programacao_par [tdd]: http://www.improveit.com.br/xp/praticas/tdd [bs]: http://www.improveit.com.br/xp/principios/passos_bebe [js]: http://en.wikipedia.org/wiki/JavaScript [jss]: http://code.google.com/p/jsspec/ [BDD]: http://en.wikipedia.org/wiki/Behavior_driven_development [ft]: http://c2.com/cgi/wiki?TestingFramework [ref]: http://www.improveit.com.br/xp/praticas/refatoracao [ret]: http://www.flickr.com/photos/improveit/1684197252/ [ma]: http://improveit.com.br/xp/manifesto_agil [XP]: http://improveit.com.br/xp [Scrum]: http://improveit.com.br/scrum [fpa]: http://www.marcoscintra.org/fabula_porcos.asp [xpg]: http://www.xp.be/xpgame.html [eh]: http://xp.c2.com/ExtremeHour.html [pm]: http://www.flickr.com/photos/pedromenezes/collections/72157622845218120/ [cc]: http://www.creativecommons.org.br [hb]: http://henriquebastos.net [dr]: http://dojorio.wordpress.com [ld]: http://groups.google.com.br/group/dojo-rio

Tags ,  | 66 comentários

Palestra: Fuja da escravidão antes que ela te alcance

Publicado por Vinicius Manhães Teles há mais de 3 anos.

Tive o privilégio de fazer uma palestra na última [PythonCampus][pc] no [LNCC][], em Petrópolis, RJ. Os [slides][sl] estão aí embaixo: Ainda não sei se alguém filmou a apresentação. Mas, se tiver filmado e eu tiver acesso, irei colocar aqui. Você também pode baixar os [slides][sl] nos formatos a seguir: * [PDF][] * [Keynote][k] * [PPT][] Sinta-se à vontade para usar os [slides][sl] como desejar. Você pode alterá-los e distribuí-los como bem entender. Eu não reservo nenhum direito sobre os [slides][sl]. Portanto, são seus para fazer o que quiser com eles. Divirta-se! ;-) [pc]: http://pythoncampus.org/evento/istcc-p [LNCC]: http://www.lncc.br [sl]: http://www.slideshare.net/viniciusteles/fuja-da-escravido-antes-que-ela-te-alcance-4261724 [PDF]: http://dl.dropbox.com/u/1544391/fuja-da-escravidao-antes-que-ela-te-alcance.pdf.zip [k]: http://dl.dropbox.com/u/1544391/fuja-da-escravidao-antes-que-ela-te-alcance.key.zip [PPT]: http://dl.dropbox.com/u/1544391/fuja-da-escravidao-antes-que-ela-te-alcance.ppt.zip

Tags , , ,  | 4 comentários

MacRuby

Publicado por Vinicius Manhães Teles há mais de 4 anos.

[English version][20] Você gosta da [interface gráfica][2] dos [Macs][1]? Quem não gosta, né? Ela é um dos pontos altos da plataforma [Macintosh][1], bem como do [iPhone][3]. Tudo viabilizado, em grande parte, por uma tecnologia chamada [Cocoa][4]. No [Mac][1], é possível criar [interfaces gráficas][2] em [Cocoa][4], facilmente, utilizando o [Interface Builder][5]. Basta arrastar componentes de um lado para o outro, indicar ações e estabelecer conexões com o código. Ah sim, o código é implementado em [Objective-C][6]. [Objective-C][6] é uma linguagem orientada a objetos que se aproxima bastante das características de [Smalltalk][7]. É uma linguagem com conceitos muito interessantes, porém bem verbosa. E pode representar uma barreira razoável para aqueles que gostariam de implementar aplicativos desktop no [Mac][1], ou mesmo aplicativos no [iPhone][3], especialmente se compararmos a outras linguagens como [Ruby][8]. Pois [Ruby][8] é uma linguagem que foi feita com o objetivo de facilitar a vida do programador. É fácil, muito simples, extremamente expressiva e, de um modo geral, adorada por aqueles que a utilizam, incluindo eu mesmo. :-) Então, de um lado temos uma tecnologia excepcional para [interfaces gráficas][2], chamada [Cocoa][4] e de outro uma linguagem excelente chamada [Ruby][8]. Não seria ótimo se pudéssemos juntar as duas e ter o melhor dos dois mundos? Bem, isso já é possível há algum tempo usando, por exemplo, o [RubyCocoa][9], que faz uma ponte entre [Ruby][8] e [Objective-C][6]. Entretanto, atualmente há uma opção ainda melhor chamada [MacRuby][10]. [MacRuby][10] é uma versão do [Ruby 1.9][8], portada para rodar diretamente sobre tecnologias que formam o core do [Mac OS X][11] tais como o runtime do [Objective-C][6] e o garbage collector, entre outros. A ideia é poder criar aplicações desktop no [Mac OS X][11], sem sacrificar o desempenho, usando todos os benefícios do [Ruby][8]. Ainda está em desenvolvimento, mas o que está pronto já faz muito e o projeto como um todo é extremamente promissor. Nestes últimos dias implementei uma pequena funcionalidade usando [MacRuby][10] e [Cocoa][4]. É algo útil para nosso dia a dia, embora bem básico, com o objetivo de configurar novos domínios DNS do [Slicehost][12], que é onde hospedamos nossos sites. Irei disponibilizar o código no [GitHub][13] em breve. Achei muito fácil fazer a implementação usando [Cocoa][4] e [MacRuby][10], de modo que pude comprovar que o propósito do projeto [MacRuby][10] está sendo cumprido, ao menos naquilo que usei até o momento. Estou muito empolgado com tudo o que é possível fazer usando [MacRuby][10], sobretudo com a agilidade e a facilidade de desenvolver dessa forma. Sendo assim, gostaria de recomendar aos interessados que deem uma olhada nele com carinho. Vale dizer que eu já tinha algum conhecimento de [Cocoa][4] e [Objective-C][6] antes de fazer esse aplicativo. Minha principal referência tem sido o livro [Cocoa Programming for Mac OS X][14]. Gostaria de agradecer ao [Matt Aimonetti][15], que gentilmente me falou sobre o [MacRuby][10], no [Hora Extra][16], quando esteve aqui no Rio recentemente. O que, além de tudo, demonstra a importância de participar sempre do [Hora Extra][16]. :-) E se você ainda não tiver se empolgado pelo [MacRuby][10], aí vão algumas informações adicionais. O projeto é patrocinado pela própria [Apple][18] que tem grande interesse nele. De fato, o criador do projeto [MacRuby][10], o belga [Laurent Sansonetti][17] trabalha na [Apple][18] e atualmente é pago pela empresa para trabalhar basicamente no [MacRuby][10]. Por que? Porque em um futuro próximo, poderemos desenvolver aplicativos para o [iPhone][3] usando [MacRuby][10]! E isso abre espaço para que uma enorme leva de programadores [Ruby][8] comecem a produzir aplicativos para o [iPhone][3]. Portanto, se você ainda não programa em [Ruby][8], talvez esteja aí o empurrãozinho que faltava. ;-) [1]: http://www.apple.com/mac/ [2]: http://pt.wikipedia.org/wiki/Interface_gráfica_do_utilizador [3]: http://www.apple.com/iphone/ [4]: http://developer.apple.com/cocoa/ [5]: http://en.wikipedia.org/wiki/Interface_Builder [6]: http://en.wikipedia.org/wiki/Objective-C [7]: http://en.wikipedia.org/wiki/Smalltalk [8]: http://www.ruby-lang.org/ [9]: http://rubycocoa.sourceforge.net [10]: http://www.macruby.org [11]: http://www.apple.com/macosx/ [12]: http://slicehost.com [13]: http://github.com/viniciusteles [14]: http://www.amazon.com/Cocoa-Programming-Mac-OS-3rd/dp/0321503619/ref=sr_1_1?ie=UTF8&s=books&qid=1260448305&sr=8-1 [15]: http://merbist.com/about/ [16]: http://horaextra.org [17]: http://chopine.be [18]: http://apple.com [20]: http://en.blog.improveit.com.br/articles/2009/12/10/macruby

Tags , , , ,  | 2 comentários

Palestra no Rails Summit 2009

Publicado por Vinicius Manhães Teles há mais de 4 anos.

O [Rails Summit 2009][1] foi um evento excepcional. Mais uma vez, gostaria de deixar meu muitíssimo obrigado ao [Akita][3], à [Locaweb][4], aos demais organizadores, aos patrocinadores e aos participantes por terem viabilizado essa conferência. Estão todos de parabéns. Foi fantástica. O [Hugo Borges][2] gentilmente filmou várias palestras e colocou à disposição. Isso é bem legal e já vai adiantar as coisas até que os vídeos oficiais sejam liberados. A minha apresentação pode ser vista abaixo ou diretamente, no [Blip.tv][5]. Veja também as as demais [apresentações do Rails Summit 2009 filmadas pelo Hugo][6]. Durante a conferência, tive a oportunidade de reencontrar muitos amigos e fazer muitos outros. Depois, várias pessoas vieram aqui para o Rio e nos divertimos muito, com direito a Festa Framps no último sábado, encerrando com chave de ouro uma semana para lá de divertida. Já estou na expectativa para o Rails Summit 2010! :-) [1]: http://www.railssummit.com.br/ [2]: http://www.agaelebe.com.br [3]: http://www.akitaonrails.com [4]: http://www.locaweb.com.br [5]: http://blip.tv/file/2726351 [6]: http://agaelebe.blip.tv/

Tags ,  | 15 comentários

Vídeo da palestra Marketing na internet, no mundo da abundância

Publicado por Vinicius Manhães Teles há mais de 4 anos.

A [palestra Marketing na internet, no mundo da abundância][7], realizada na última quarta-feira, 30/09/2009, foi gravada e pode ser vista abaixo. Também é possível baixar o [PDF dos slides][6]. Na próxima quarta, estaremos de volta, com o **[Workshop: Como se destacar fazendo menos e colhendo mais][9]**. [![Workshop de Patricia Figueira: como se destacar fazendo menos e colhendo mais][i1]][9] Workshop: **[como se destacar fazendo menos e colhendo mais][9]** Dia: Quarta-feira, **07 de outubro de 2009** Horário: das **14h às 18h** (horário de Brasília) Investimento: **R$ 199,00** Onde: no seu computador através do [TreinaTom][1] Instrutores: [Patricia Figueira][2] e [Vinícius Teles][3] [Veja o conteúdo completo][9]. [Faça sua inscrição o quanto antes e garanta sua vaga][9]. [1]: http://www.treinatom.com.br [2]: http://www.patriciafigueira.com.br [3]: http://www.improveit.com.br/empresa/vinicius [5]: http://beonthe.net/criar_site/videos/vimeo/6849064 [6]: http://www.patriciafigueira.com.br/downloads/palestra-marketing-na-internet-no-mundo-da-abundancia.pdf [7]: http://www.patriciafigueira.com.br/palestra [9]: http://www.patriciafigueira.com.br/workshop [i2]: http://farm4.static.flickr.com/3424/3973816743_c34ae0e7f6.jpg [10]: http://blog.beonthe.net/post/184546737/o-mundo-de-joana-parte-1 [i1]: http://blog.patriciafigueira.com.br/files/2009-10-02_workshop_de_patricia_figueira_como_se_destacar_fazendo_menos_e_colhendo_mais1.jpg

Tags , , , , ,  | 1 comentário

Palestra: marketing na internet, no mundo da abundância

Publicado por Vinicius Manhães Teles há mais de 4 anos.

[![Palestra: marketing na internet, no mundo da abundância][i1]][l1] [i1]: http://blog.patriciafigueira.com.br/files/2009-09-28_palestra_marketing_na_internet_no_mundo_da_abundancia.jpg "Palestra: marketing na internet, no mundo da abundância" [l1]: http://www.patriciafigueira.com.br/palestra Na próxima **quarta-feira**, **30 de setembro de 2009**, às **15h**, nós teremos um bate-papo. Vamos conversar sobre como promover seu negócio na internet. Por que falar disso? Porque talvez seja a habilidade mais importante que um empreendedor tenha que dominar atualmente. Participe! É muito fácil, é **de graça** e você não precisará nem sair de casa. [Faça sua inscrição o quanto antes][9]. Você receberá a confirmação por email, com as instruções necessárias para ter acesso à palestra. Serão dois palestrantes, a fotógrafa [Patricia Figueira][1] e [Vinícius Teles][2], autor de "[O Mundo de Joana][3]". **[Inscreva-se já!][9]** E divulgue nas **listas de discussão**, no [Orkut][6], no [Facebook][7], no [Twitter][8]! Envie esse convite por email para seus amigos. [Participe][9]! Palestra: **[Marketing na internet, no mundo da abundância][9]**. Dia: **Quarta-feira, 30 de setembro de 2009**. Horário: **15h (horário de Brasília)**. Onde: **no seu computador**. Instruções para acesso no email de confirmação. Palestrantes: [Patricia Figueira][1] ([@patfig][4]) e [Vinícius Teles][2] ([@viniciusteles][5]). [Faça sua inscrição agora!][9] [1]: http://www.patriciafigueira.com.br/quem_somos [2]: http://www.improveit.com.br/empresa/vinicius [3]: http://blog.beonthe.net/post/184546737/o-mundo-de-joana-parte-1 [4]: http://twitter.com/patfig [5]: http://twitter.com/viniciusteles [6]: http://orkut.com [7]: http://facebook.com [8]: http://twitter.com [9]: http://www.patriciafigueira.com.br/palestra

Tags , ,  | 7 comentários

Migrando o Brazilian Rails para Ruby 1.9

Publicado por Marcos Tapajós há mais de 4 anos.

Algumas semanas atrás [Fernando Luizão][f] migrou o Brazilian Rails para funcionar no Ruby 1.9 mantendo a compatibilidade com o Ruby 1.8.X. Estou para divulgar isso tem alguns dias porém eu não tive muito tempo. Ele explicou em detalhes no [blog dele][p] tudo que foi necessário fazer. Deixo aqui registrado meu muito obrigado ao Fernando. [f]: http://fernandoluizao.wordpress.com [p]: http://fernandoluizao.wordpress.com/2009/09/12/migrando-o-brazilian-rails-para-ruby-1-9/

Tags , , ,  | nenhum comentário

Entrevista com Luca Bastos no Dev in Rio

Publicado por Vinicius Manhães Teles há mais de 4 anos.

Na semana passada estive no [Dev in Rio][2]. O evento foi excepcional! Já estamos na expectativa pela próxima edição. No final do evento, entrevistei [Luca Bastos][1], que está sempre presente no eventos mais bacanas. Há tempos que queria gravar um bate-papo com ele. O resultado está abaixo:

Entrevista com Luca Bastos from Improve It on Vimeo.

[1]: https://twitter.com/lucabastos [2]: http://www.devinrio.com.br/

Tags , ,  | 16 comentários

Ruby on Rails com CouchDB usando Couchrest

Publicado por Vinicius Manhães Teles há mais de 4 anos.

No último sábado participei do [Rails for Kids][1], um excelente evento organizado pela [eGenial][e]. Minha apresentação foi sobre como utilizar [Ruby on Rails][2] com [CouchDB][3], com a ajuda da gem [Couchrest][4]. Para facilitar a apresentação e passar o máximo de informação nos trinta minutos disponíveis, optei por fazer um screencast, que mostra o básico dessa integração do [Rails][2] com o [CouchDB][3]. Você pode ver o screencast abaixo.

Ruby on Rails com CouchDB usando Couchrest from Improve It on Vimeo.

O vídeo termina de forma um tanto abrupta, porque tentei me manter o máximo possível dentro do limite de tempo, deixando ainda alguns minutos livres para responder a perguntas. Seja como for, é possível fazer muita coisa com o [CouchDB][3] usando os conceitos básicos mostrados no vídeo. Como gostei da experiência de preparar este, é possível que eu faça outros futuramente, inclusive dando sequência ao que está aí. Espero que seja útil. [1]: http://www.railsforkids.com [e]: http://www.egenialsas.com.br [2]: http://rubyonrails.org [3]: http://couchdb.apache.org/ [4]: http://github.com/couchrest/couchrest

Tags , , , , , ,  | 8 comentários

Artigos antigos: 1 2 3 ... 31